Marketing

Acessibilidade: por que você deve incluir texto alternativo em fotos e vídeos

Além de melhor as possibilidades de indexação, recurso permite que usuários com limitações também possam desfrutar do seu conteúdo

Por Nerdweb - Dia 13 de Fevereiro de 2020 às 00:02

Desde o princípio da internet, o recurso de incluir texto alternativo às imagens está presente. A ideia era de que os sistemas de buscas pudessem localizar esse tipo de arquivo com mais facilidade a partir de uma descrição textual.

No entanto, com o passar do tempo, o texto alternativo se tornou um recurso muito útil também para pessoas com problemas de visão ou audição. Imagens e vídeos que tenham descrições textuais sobre aquilo que representam ou apresentam são uma forma de boas práticas em termos de acessibilidade, e é importante que as suas páginas ou publicações em redes sociais contem também com esse recurso.

Texto alternativo: o que é e por que você deve usar?

Muitas pessoas com problemas de visão utilizam softwares para leitura de tela. São aplicativos que “varrem” as páginas e descrevem em áudio os textos que estão sendo exibidos. Quando não há uma meta tag de descrição de texto alternativo, esses sistemas “pulam” as imagens, fazendo com que o usuário não tenha uma experiência completa.

Isso também se aplica a campanhas que são enviadas por e-mail. Alguns softwares não carregam as imagens por padrão, como forma de exibir os e-mails mais rapidamente. Muitas vezes, sem a descrição adequada das imagens, o usuário não consegue adivinhar do que trata a mensagem em questão e acaba descartando o correio eletrônico.

Acessibilidade: um direito universal

A acessibilidade é considerada um direito universal para todos os cidadãos. Trata-se de uma convenção adotada pela Organização das Nações Unidas em 2007 e ratificada pelo Brasil a partir do decreto federal no. 6.949, de 25/08/2009. No item 1 do artigo 9º, o texto diz o seguinte:

“A fim de possibilitar às pessoas com deficiência viver com autonomia e participar plenamente de todos os aspectos da vida, os Estados Partes deverão tomar as medidas apropriadas para assegurar-lhes o acesso, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas, ao meio físico, ao transporte, à informação e comunicação, inclusive aos sistemas e tecnologias da informação e comunicação, bem como a outros serviços e instalações abertos ou propiciados ao público, tanto na zona urbana como na rural”.

É por essa razão, por exemplo, que sites governamentais e serviços públicos sempre contam com esse tipo de recurso em suas páginas. Trata-se de uma obrigação legal, mas que você também pode incluir em seu site para tornar a experiência dos usuários ainda melhor.

Boas práticas de textos alternativos em sites

Muitas pessoas confundem o texto alternativo de uma imagem com a legenda. Na prática, são duas coisas distintas. A legenda é um texto complementar à imagem, ou seja, que acrescenta informações àquilo que o usuário está vendo. Já o texto alternativo é uma descrição da imagem, algo que permite a um usuário entender o que é a foto em questão mesmo que ele não a esteja vendo.

Assim, uma boa descrição de uma imagem inclui:

  • Linguagem objetiva: vá direto ao ponto e descreva exatamente o que está sendo visto. Por exemplo: na foto, uma pessoa em pé espera um ônibus em um ponto de ônibus.
  • Evita julgamento pessoais: conceitos imprecisos não ajudam em um texto alternativo. Por exemplo: dizer que uma pessoa é bonita ou feia é impreciso, pois cada um tem um conceito pessoal de beleza.
  • Inclua o texto da imagem: se a imagem em questão apresentar algum texto, inclua-o na descrição. Por exemplo: na foto, um homem segura um cartaz escrito “preciso de ajuda”.
  • Descreva a imagem em ordem lógica: algumas imagens podem requerer descrições mais longas, então atente-se para a ordem lógica de descrição. Tente partir da situação “macro” para depois descrever detalhes. Por exemplo: em uma rua do Rio de Janeiro, homem sem camisa corre em meio aos carros.

Texto alternativo em redes sociais

Não é apenas com as imagens publicadas em sites que você deve se preocupar. Em redes sociais como Facebook, Instagram e LinkedIn, por exemplo, há também maneiras de promover a acessibilidade por meio de recursos específicos. 

No Instagram, por exemplo, uma rede social onde as fotos predominam, a plataforma oferece um recurso para que os usuários possam incluir textos alternativos às suas imagens. Ao postar uma foto, toque em “Configurações avançadas” e escolha “Escrever texto alternativo”. Depois, toque em “Salvar”. O Facebook e o Twitter também contam com recursos similares.

Por fim, uma outra solução, especialmente para o Instagram e o Facebook, é incluir as hashtag #pracegover ou #pratodosverem em suas postagens, seguida de uma descrição da imagem. Isso permite que os softwares de leitura identifiquem as mensagens e as leiam e voz alta para os usuários.

São formas simples e práticas de promover a inclusão e permitir mais pessoas tenham acesso aos conteúdos que você publica.

FIQUE POR DENTRO!

Fique atualizado com as últimas noticias, dicas e novidades da Nerdweb.