Marketing

Como fazer email marketing de qualidade? Confira 15 dicas para seus emails serem abertos agora

Confira um guia passo a passo com dicas de como fazer email marketing para você prospectar, fidelizar e gerar mais conversões com seus clientes.

Por Nerdweb - Dia 13 de Março de 2020 às 00:03

Um dos pilares do marketing digital é desenvolver um relacionamento e envolvimento profundo com seu cliente e um dos canais ainda é o email. Sim, muitos dão ele como vencido, antiquado e ultrapassado, porém o danado continua convertendo e dando resultado. Acredite. Mas como fazer email marketing com qualidade?

Para ajudá-lo nessa questão, selecionamos várias técnicas para você realizar um checklist e verificar se a sua estratégia está alinhada com as boas práticas utilizadas por profissionais que conseguem resultado disparando emails.

Dados: por que apostar no email marketing?

Em meio às novidades do marketing digital, pode ser que muita gente se pergunte por que apostar no email marketing. A resposta é simples: ele continua sendo uma excelente estratégia e fonte de cliques!

Em 2019, uma pesquisa da VisualCapitalist apontou que, em apenas 60 segundos, 188 milhões de emails foram enviados. E a tendência é que esse número continue a crescer.

Isso pois ainda é uma importante ferramenta de comunicação e de trabalho. Em média, quem trabalha em empresas passa aproximadamente 13 horas da jornada semanal verificando a caixa de email. 

E em relação a quem usa ele como ferramenta pessoal, cerca de 61% confere a caixa de entrada diariamente

Para as empresas que apostam em email marketing, 76% diz que a base de contatos cresce constantemente. Isso tem uma explicação: 72% do público consumidor prefere esse tipo de contato, apontando que é o melhor canal para comunicar-se com empresas e marcas.

Para a geração de leads, ele é a principal fonte para profissionais de vendas. Em relação às compras a partir de uma mensagem de marketing, eles ocorrem mais a partir de email marketing do que de anúncios ou redes sociais.

Além disso, a probabilidade de uma mensagem ser vista no email é 5 vezes maior do que em uma rede social. O ROI é de 3.800%. Isso significa que para cada R$1 real investido, R$38 retornam.

Ou seja, com capacidade de segmentação, facilidade de gerar relatórios e análises, e o comportamento do público favorável à ferramenta, o email marketing é uma escolha assertiva!

Ferramentas para criar email marketing: qual escolher?

Tão importante quanto saber a importância e impacto do email marketing para as suas vendas é adotar uma ferramenta adequada para os disparos. 

Sobretudo quando há listas grandes, que precisam de mais cada vez mais segmentação ou alimentação diferenciada, usar uma boa ferramenta é determinante para o sucesso. 

Algumas opções contam com serviços gratuitos e opção de contratação de planos e pacotes. Entre as mais usadas e indicadas estão:

Não existe regra, e a escolha vai depender das necessidades e adaptação da empresa. O ideal é testar. Por isso, mesmo aquelas ferramentas pagas, muitas vezes, oferecem um período de teste, para a experimentação, ou um plano gratuito, com serviços limitados. 

Isso permite usar e conhecer a ferramenta antes de contratar os serviços.

15 dicas de como fazer um email marketing de qualidade 

O email marketing é uma ferramenta com grande capacidade para conversão, partindo do relacionamento com uma base de dados interessada no que você tem a oferecer. 

As possibilidades são diversas - desde a divulgação de eventos, notícias, novidades, conteúdos especiais, bem como nutrir leads e conduzir a educação para a jornada de compras de consumidores e consumidoras

Com tantas possibilidades e objetivos, nem sempre é simples entender como trabalhar com ele de maneira eficiente. Por isso, após definir bem os objetivos, é hora de aplicar as táticas certas:

1. Segmente sua base de leads

Assim como a criação de conteúdo precisa ser segmentada e conversar diretamente com o público que deseja atingir, o email marketing de sucesso é aquele enviado de forma planejada. Isso significa conhecer o público. 

Porém, muitas vezes, a base de leads é composta por pessoas com interesses diversos, em processos de compra diferentes e que, por isso, não estão prontas para receber o mesmo email. 

Dessa forma, vale analisar e separar grupos de disparo de acordo com interesses ou características em comum das pessoas. Por exemplo, pessoas da mesma região, ou que fizeram download de determinado material, ou se cadastraram para um mesmo curso. 

Se a lista toda de leads recebe o mesmo email, provavelmente, ele nem sempre será pertinente ou interessante. Isso, então, eleva as chances de haver descadastramento ou até denúncia como spam.

2. Humanize a comunicação

Emails que são enviados por e para uma pessoa com nome são muito mais envolventes para chamar atenção e gerar clique. Afinal, pessoas se conectam com pessoas. Utilize o nome da pessoa em vez do nome da empresa ou produto.

É preferível enviar:

"Francis Trauer: Como fazer email marketing de resultado?"

Do que enviar:

"NERDWEB - Como fazer email marketing de resultado?"

A conexão é muito maior com uma pessoa do que com uma marca ou máquina.

3. Personalize o email com o nome da pessoa

Se for possível, inicie o email utilizando o nome da pessoa que irá recebê-lo, criando uma mensagem ainda mais pessoal. Por outro lado, tudo depende do banco de informações que você possui para disparar os emails.

Em geral, muitas empresas optam por não cobrar o nome junto do email na hora do cadastro para não gerar um empecilho extra para coletar os dados dos seus possíveis clientes. Afinal de contas, um campo a mais é o suficiente para que a preguiça fale mais alto e você acabe capturando menos emails.

Portanto, é uma escolha (trade-off) que deve ser feita com sabedoria. Se você já tem os nomes da pessoa, utilize-os no seu email marketing. O aumento de cliques será visível.

4. Faça um título chamativo e com o tamanho adequado

Títulos bem construídos geram cliques, enquanto aqueles sem relevância acabam indo direto para a Lixeira, e você perde uma grande oportunidade de envolvimento. Antes de mais nada, eles não devem ser nem muito longos e nem muito curtos.

Títulos de email bem redigidos têm mais de 50 caracteres e menos de 70. Além disso, eles conseguem ser impossíveis de serem ignorados. Mas atenção, não estamos dizendo para você criar títulos sensacionalistas, hein?

Enganar o usuário pode ser tão ruim ou até pior do que um título sem graça. A dica é gastar grande parte do tempo que você dedicado para construir o título perfeito. Ele não pode ser exagerado, mas precisa chamar a atenção. 8 de 10 pessoas vão ler o seu título e somente as duas restantes vão entrar no email.

Por isso, uma saída é usar a regra dos 4 U's:

O título tem que ser ÚTIL ao leitor

O título precisa despertar um senso de URGÊNCIA 

O título precisa transmitir a ideia de que o seu principal benefício é ÚNICO

Todos os itens acima precisam soar de forma ULTRA específica

Vejamos o nosso exemplo:

"Como fazer email marketing de qualidade? Confira 13 dicas para seus emails serem abertos agora"

"como fazer email marketing":  senso de utilidade

"serem abertos agora": senso de urgência

"seus emails": senso de benefício único (pronomes possessivos e a palavra você são muito fortes)

"13 dicas para seus emails serem abertos ": senso de utilidade específica

Obviamente, nem sempre você vai conseguir encaixar todos os 4 U's no título de uma maneira assertiva, mas busque ao máximo desconstruir e verificar a importância de cada palavra presente no seu título.

5. O conteúdo precisa ser conciso

Falando em tamanho, você precisa se preocupar com a quantidade de conteúdo que acrescenta num email marketing. Isso porque as pessoas gastam, em média, apenas 11 segundos para ler um email. Entendeu o tamanho do problema? Informação em excesso vai afastar o seu cliente das suas intenções.

Menos é mais. Seja objetivo e foque apenas em um assunto. Faça de tudo para não perder a atenção do seu leitor.

6. Foque nos benefícios

Lembra do título que abordava um benefício? Pois é, benefícios são fundamentais. Recursos, características e funções não envolvem as pessoas. Utilize uma linguagem que evidencie o que a pessoa vai ganhar com o conteúdo que você está oferecendo. A mensagem precisa ser elaborada para impactar diretamente a perspectiva com o intuito de gerar uma ação.

Fale mais com quem lê! Use mais "você" do que "eu" ou "nós". Aponte as recompensas que o leitor está tendo ao receber o seu email.

7. Estude o posicionamento da sua chamada para ação (CTA - Call to Action)

Os botões e chamadas para ação não podem ficar, na maioria dos casos, no fim do seu email. Muitas pessoas nem vão chegar lá. Garanta que eles apareçam na primeira tela de abertura do email (above the fold), sem necessitar scrollar para encontrá-lo.

Outra ideia é não ter medo de ter mais de uma chamada de ação espalhada no email. Aliás, os "leitores de email" estão tão sofisticados que você pode inclusive utilizar destinos diferentes em cada botão para criar ações diferenciadas. Faça testes A/B e analise os resultados para aperfeiçoar os próximos envios.

8. Utilize links no começo de parágrafos

Se você tem chamadas de ação com links no meio de textos, busque utilizá-los no início de cada parágrafo. No Ocidente, nós lemos da esquerda para a direita. Sendo assim, a navegação do seu leitor se assemelha à letra "F", onde ele olha o início (da esquerda para a direita) e vai descendo rapidamente a página. 

Por causa disso, há maior probabilidade que as primeiras palavras de cada parágrafo sejam vistas. Muitas pessoas não vão ler sua mensagem por completo, mas sim de forma "picada".

9. Escolha as palavras da chamada de ação com cuidado

É comum vermos por aí palavras genéricas nas chamadas para ação. "Download", "Inscreva-se" e "Clique aqui". Elas são meio sem sal e não trazem um significado que faça a diferença. Em vez desses exemplos, utilize outros como "Usufruir benefícios agora" ou "Quero participar". 

Se a pessoa estivesse respondendo uma pergunta, ela com certeza usaria o sujeito na primeira pessoa, não é? A ideia é a mesma, usar uma linguagem mais pessoal e próxima para incentivar que ela reaja à ação que você colocou.

10. Utilize design responsivo

O cliente pode abrir o seu email no celular, no tablet ou no desktop. Em qualquer que seja, o tamanho da fonte, a legibilidade, o tamanho das imagens e tudo mais precisam ser responsivos para se adequarem à resolução do dispositivo.

Escolha ferramentas mais profissionais (como o Mailchimp ou o Litmus) para ter a garantia que a mensagem vai chegar como você imaginou.

11. Utilize imagens de alta qualidade e escolha cores com sabedoria

Você já ouviu falar da psicologia das cores? Pois é, elas podem influenciar os seus leitores. Cada uma delas tem um efeito. O branco, por exemplo, sugere pureza e transmite a ideia de frescor, calma... O vermelho representa a emoção, dinamismo, sexualidade, virilidade e estimula o consumo (a favor ou contra). Já o preto sugere mistério, curiosidade...

Enfim, estude a psicologia das cores e use ferramentas da Adobe como as paletas prontas ou mesmo a Adobe Color para montar paletas usando várias regras difere. Já em relação à resolução das imagens, segue a mesma regra do item anterior.

O seu email pode ser aberto em vários dispositivos com resoluções diferentes e certamente alguns deles terão muitos pixels. Portanto, tome o devido cuidado para sua imagem não parecer lavada ou pixealizada. Por outro lado, saiba também que imagens gigantes em tamanho físico demoram a carregar, principalmente no mobile.

Logo, suas imagens precisam ter alta resolução e também serem otimizadas para a web, tendo tamanhos físicos pequenos.

12. Não envie emails com alta frequência

A razão principal para pessoas buscarem descadastrar um email é a frequência elevada com que elas se sentem "incomodadas". Não estresse a sua base. Evite o contato a todo momento e só envie os emails quando eles forem necessários, trazendo valor real.

13. Mostre aos leitores porque eles estão recebendo os emails

Seja transparente. Lembre o seu leitor do motivo dele estar recebendo esse email. Se ele não tiver ideia do motivo de estar recebendo, pode classificar o endereço do seu email como spam. E daí, meu amigo e minha amiga, é questão de volume para as próprias plataformas começarem a marcar os seus emails como indesejados.

14. O poder do PS

O post scriptum, o famoso PS, sempre vem depois de uma despedida e lembra algum tipo de ação. As pessoas prestam muita atenção na frase final e você pode usar o poder dela para deixar uma mensagem impactante que vai ficar na mente de quem a recebeu.

15. Foco nas métricas

Não importa há quanto tempo você usa email marketing, analisar as métricas é sempre indispensável. Isso é necessário porque, inicialmente, são estes dados que vão auxiliar nos ajustes, mudanças e efetividade da campanha. 

Depois, mesmo quando os resultados já parecem satisfatórios, esses mesmos dados vão indicar mudanças de comportamento do público ou possibilidades de otimizar a engajar muito mais. 

Os relatórios gerados pelas ferramentas de análise de dados permitem compreender quais aspectos precisam ser melhorados, porque cada etapa tem pontos essenciais para uma boa taxa de conversão.

É nesse momento que fazer uma revisão dos aspectos de planejamento e elaboração podem ser revistos, testados e otimizados. Por isso, taxa de entrega, taxa de abertura, taxa de clique e conversão são indispensáveis para saber se o seu email marketing funciona!

Métricas de email marketing: como mensurar os resultados

Veja 4 métricas de email marketing que não podem faltar na hora de mensurar os resultados:

Taxa de entrega (entregabilidade)

A taxa de entrega se refere a quantidade de pessoas receberam e deve ser o primeiro resultado a ser analisado. Isso, claro, porque se o seu email não está chegando à caixa de entrada do público, nenhuma outra ação será efetiva. 

O ideal é que pelo menos 95% da sua lista de contatos o receba. Abaixo disso, é importante analisar alguns pontos e identificar o problema. Alguns deles são: 

  • Endereços de email inexistentes;
  • Erros de digitação ou emails repetidos;
  • Email direcionado à caixa de spam; 
  • Caixa de destinatário cheia.

Algumas das possíveis origens da baixa entregabilidade são facilmente ajustáveis, mas outras demandam mais análises. Por isso, o melhor é fazer um levantamento, se possível, mensal e acompanhar as taxas de entrega. Para reduzir os erros evitáveis, algumas dicas são: 

  • Peça a confirmação do interesse para o público (double opt-in): ao cadastrar-se, a pessoa recebe um email de ativação - isso gera listas mais engajadas; 
  • Revise sua lista periodicamente: enviar emails para endereços inativos pode ser detectado como prática de spam (spam trap). Isso pode ser bem ruim para a reputação e para os resultados da sua empresa; 
  • Use o botão de descadastro: é preferível que as pessoas optem por não receber seus emails do que os marquem como spam;

Taxa de abertura

A taxa de abertura indica quantas pessoas abrem o email em relação à quantidade de disparos, e essa conta é bem simples: basta dividir o número de abertura pelo número de disparos.

A média ideal pode variar conforme o segmento do produto ou até mesmo de qual estágio do funil de vendas cada cliente está. Porém, em média, pode-se trabalhar com ótimos índices de abertura a partir de 20%, entre 6% e 20% se consideram índices normais - mas que podem, e devem, ser melhorados.

Se o email chegou à caixa de entrada, é a hora do título gerar engajamento. Algumas opções para alavancar essa taxa são: 

  • Rever o tamanho dos títulos do email; 
  • Mostrar vantagens e benefícios já no título; 
  • Trabalhar com senso de urgência; 
  • Gerar curiosidade; 
  • Criar identificação.

Taxa de cliques (Clickthrough Rate)

A taxa de clique, ou Clickthrough Rate (CTR) é quantidade de pessoas que clicaram dentro do email em relação a quantos foram disparados. 

Vale mencionar que a análise deve ser ampla, considerando que o CTR é determinado por uma série de fatores e não dispensa as análises anteriores - entregabilidade e taxa de abertura.

Em média, taxas de clique entre 3% e 6% são considerados adequadas.

Alguns pontos que podem ser observados para melhorar a taxa de cliques é:

  • Tenha foco no título: corpo do email e título precisam ter coesão;
  • Cuidado com o design e arquitetura visual: cores, fontes e disposição de texto e imagem têm alto impacto na navegação;
  • Avalie o CTA de cada botão: o texto, a cor e a posição influenciam na tomada de ação;
  • A relevância do conteúdo para cada cliente: não adianta um email bem estruturado se o público não tiver interesse;
  • Avalie o comportamento do público: identifique onde os cliques ocorrem com mais frequência e trabalhe os demais links.

Taxa de conversão (Conversion Rate)

A taxa de conversão, ou Conversion Rate, refere-se à taxa de pessoas que abriram o email, clicaram no CTA e completaram o objetivo daquele email, independente de qual seja - downlond, venda, cadastro, etc. 

Em geral, taxas de conversão acima de 10% são consideradas ideais. Baixos índices de conversão precisam ser analisados em conjunto com todos os outros aspectos, como a entregabilidade, abertura e cliques. 

Se todas essas etapas estão com números bons, é preciso rever pontos como: 

  • O conteúdo disponibilizado não atende às expectativas geradas pelo email marketing;
  • O redirecionamento leva a pessoas para páginas não otimizadas para conversão; 
  • Está havendo erros de redirecionamento.

Taxa de crescimento da base 

A taxa de crescimento da base, ou List Growth Rate, é essencial para analisar a abordagem para a captação de leads. 

O resultado é feito a partir da quantidade de pessoas que se cadastraram para receber conteúdos subtraindo a quantia de pessoas que cancelaram o recebimento, ou ainda dos emails que foram rejeitados.

Porém, esse dado tem uma particularidade: nem sempre seu comportamento é de aumento progressivo. Ou seja, é possível, e até normal, que de forma geral haja redução na taxa de crescimento da base. 

Mas se as demais métricas estão apresentando bons resultados, isso não é um problema. Afinal, é mais valioso ter uma base de contatos sólida, engajada e efetivamente interessada do que centenas de emails que não convertem.

_____________

E você, quer conhecer mais sobre as possibilidades do email marketing ou otimizar as taxas que já está alcançando? Converse com nosso time de especialistas e transforme seus emails em sucesso de conversão!

FIQUE POR DENTRO!

Fique atualizado com as últimas noticias, dicas e novidades da Nerdweb.