Marketing

SEO: como utilizar imagens para o Google e aumentar o tráfego do seu site

Adequar conteúdos de mídia para que eles obtenham posições mais altas no ranking é uma forma de atrair mais visitantes para a sua página.

Por tim - Dia 14 de Abril de 2020 às 00:04

Entre as muitas formas de atrair visitantes para um site, a busca por imagens é uma das mais importantes, mas nem sempre recebe a atenção devida por parte dos designers, programadores e produtores de conteúdo.

Pelo menos uma em cada três buscas realizadas na internet são por imagens. Isso significa que há um grande campo a ser explorado se a sua página adotar estratégias de SEO para imagens. Porém, como otimizar imagens para o Google de maneira eficiente e aumentar as chances de ocupar as primeiras posições?

Quando uma imagem vale mais do que mil palavras

Partindo do pressuposto que uma a cada três buscas realizadas são por imagens, podemos deduzir rapidamente que melhorar o posicionamento das imagens no Google pode representar um aumento considerável no volume de acessos de uma página. Some a isso o fato de que esse é um elemento que muitas vezes não recebe a devida atenção é o resultado pode ser ainda mais positivo do que você imagina.

Mais do que uma fonte adicional de tráfego, imagens bem posicionadas no ranking do Google podem ajudar a viralizar seus conteúdos. Porém, é preciso adotar algumas estratégias de otimização, tanto do ponto de vista técnico quanto do ponto de vista do conteúdo. Diminuir o peso dos arquivos, por exemplo, é uma forma de fazer as imagens carregarem mais rápido e melhorar a experiência do usuário como um todo.

Na prática: o que fazer para melhorar a posição das suas imagens no Google?

Agora que você já sabe que esse tipo de conteúdo precisa receber tanta atenção quanto as palavras escritas, é hora de conhecer algumas dicas que podem ajudá-lo a obter melhores resultados. Primeiramente, coloque-se no lugar do usuário. Imagine que as buscas de imagem serão feitas por textos ou por voz. Isso significa que uma palavra-chave deve ser associada a cada arquivo de imagem.

1. Atenção ao nome do arquivo

O primeiro passo é nomear as imagens que serão publicadas de uma forma que a URL delas faça algum sentido para a busca. Por exemplo, a imagem de um pato será encontrada com muito mais facilidade se o nome dela for “pato.jpg” em vez de “imagem001.jpg”. Seja claro na comunicação e, se possível, evite nomes longos.

2. Adicione legendas

Muitas pessoas confundem a legenda com uma descrição da imagem. Não é bem assim. A função dela é complementar aquilo que é visto na foto. Você pode incluir na informação da legenda palavras-chave importantes e elementos que ajudem o leitor a interpretar melhor o que vê. Imagens com legenda podem ter até 300% mais acessos.

3. Não se esqueça do ALT text

Para os mecanismos de busca, a descrição das imagens é feita por meio de uma linha de código chamado “Alt text”. Quando publicamos uma imagem devemos nos certificar de que esse campo seja preenchido de maneira correta. O atributo Alt é exibido quando uma imagem não carrega ou ao passar o mouse sobre ela. Essa função ajuda o usuário a entender o contexto e, por isso, aqui a ideia é utilizar um texto mais descritivo.

4. Opte por imagens retangulares

Não é uma regra, mas imagens retangulares, nas proporções 16:9 ou 4:3 tendem a ser mais acessadas do que imagens em outros formatos. Por essa razão, elas também costumam conquistar posições mais altas nas buscas, dada a relevância que os usuários atribuem a elas. Fotos verticais podem ser usadas, mas as chances de serem encontradas são menores.

5. Otimize o tamanho das imagens

O tamanho de uma imagem (o peso do arquivo) influencia diretamente no tempo de carregamento da página. Portanto, antes de fazer o upload de um conteúdo, otimize a imagem em questão em um software de edição, como o Adobe Photoshop. Se preferir, opte por serviços gratuitos online como o Optimizilla, o Kraken e o TinyPNG.

6. Atenção ao posicionamento da imagem

Uma das características que o Google avalia para saber se uma imagem é relevante ou não é o posicionamento dela na página. Em linhas gerais, quanto mais próxima do topo ela está, mais relevante ela é. Por isso, a estratégia de deixar a melhor imagem para o final pode não ser a mais interessante em termos de ranqueamento.

7. Use imagens responsivas

Não é nenhum segredo que sites responsivos, ou seja, que se adaptam automaticamente tanto à exibição em desktops quanto em smartphones e tablets têm prioridade no ranqueamento do Google. Assim, é fundamental observar esse aspecto técnico e garantir que o seu site está devidamente adaptado para o mundo mobile. O Google dá dicas de como fazer isso neste Guia de Práticas Recomendadas do Google para Imagens.

8. Opte por formatos amigáveis

Diversos formatos de imagem são aceitos e ranqueados normalmente pelo Google. JPEG, PNG, MBP, GIF, WebP e SVG são as melhores opções. Lembre-se que imagens nos formatos TIFF ou RAW, costumeiramente usadas por fotógrafos profissionais, não são indexadas pelo Google Imagens. Portanto, opte pelos formatos convencionais para obter melhores resultados.

.....

As imagens do site da sua empresa estão otimizadas para alcançar posições mais altas no ranking do Google? A equipe de especialistas da Nerdweb atua diretamente na otimização de sites e no desenvolvimento de conteúdo para mecanismos de busca. Consulte-nos e descubra como é possível aumentar as suas conversões adotando boas práticas em imagens.

FIQUE POR DENTRO!

Fique atualizado com as últimas noticias, dicas e novidades da Nerdweb.