Redes Sociais

Facebook apresenta AR Studio, software que permitirá criar máscaras de realidade aumentada

Durante evento anual, Facebook anuncia software AR Studio para qualquer pessoa criar as suas máscaras de realidade aumentada para usar na rede social.

Por Nerdweb - Dia 18 de Abril de 2017 às 22:04

A tecnologia de realidade aumentada é uma das grandes promessas de sucesso há anos. E, além de Pokémon GO, quem estava achando o caminho era o pessoal do Snapchat. O Facebook se espertou e copiou recursos de AR recentemente na rede social e agora foi além. Em seu evento anual, o F8, Mark Zuckerberg e companhia anunciaram o software AR Studio.

O Facebook vai combater o Snapchat com milhões de máscaras sem precisar criá-las

Se o discurso que realidade aumentada tinha obstáculos grandes de design, desenvolvimento e dinheiro, talvez estes argumentos agora caiam por água abaixo com o anúncio do software AR Studio. O Facebook quer abrir a caixa de pandora e permitir que qualquer um possa criar máscaras de realidade aumentada em 3D para usar em sua plataforma.

Funcionalidades

Deb Liu, a vice-presidente de Plataforma e Marketplace, subiu ao palco da F8 nesta terça (18) para exibir demonstrações no mundo real. O software AR Studio pode rastrear rostos em tempo real para você testar suas criações na prática.

Na apresentação, a executiva demonstrou como os desenvolvedores da BioWare utilizaram a plataforma para criar várias interações em AR com elementos do jogo Mass Effect: Andromeda. Mas foi além e não se absteve apenas a mostrar apenas games, mas como também uma máscara comemorativa do time inglês Manchester United que exibe o placar do jogo na comemoração de um fã que fez uma selfie.

Isso tudo graças a um novo tipo de renderização 3D que permite colocar itens virtuais no mundo real, algo semelhante ao que já vimos na plataforma de computação holográfica HoloLens, da Microsoft.

Outro exemplo foi correspondente a vídeos ao vivo. Um streamer usou GIFs animados do serviço Giphy em tempo real para mostrar aos seus espectadores.

Os três tipos de conteúdo AR

Durante a apresentação, o fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, conta que basicamente temos três tipos de experiência relacionadas a realidade aumentada:

  1. Objetos virtuais no mundo físico com informações adicionais úteis como, por exemplo, informações de direções no topo de ruas ou opiniões sobre o cardápio em um restaurante 
  2. Melhorar objetos do mundo real adicionando efeitos como uma barba ou uma frase em 3D 
  3. Colocar novos objetos virtuais na realidade física, como um castelo de brinquedo em cima de uma mesa 

Ele falou que as pessoas pensam nessas possibilidades hoje como algo infantil e primitivo, que as crianças gastam energia, porém que adultos se cansam rapidamente. Mas reforçou que esta é uma fase de tecnologia que precisa ser superada e isso só vai acontecer quando desenvolvedores terem o custo de desenvolvimento reduzido, algo que o Facebook busca por meio do AR Studio.

A visão do Facebook

Zuckerberg explicou ainda que os óculos de realidade virtual ainda estão alguns anos distantes da adoção em massa, mas que as câmeras vão ser a primeira onda popular do AR.

“Construir uma plataforma aberta vai ser um grande avanço neste sentido… Todos os desenvolvedores vão poder trabalhar nela e não teremos apenas 10 ou 20 efeitos, mas sim milhares”

De fato, ao liberar essa tecnologia e permitir que qualquer pessoa, marca ou empresa possa criar seus próprios efeitos vai desencadear uma grande demanda no mercado, que atualmente vê na tecnologia algo distante em valores monetários e em mão-de-obra especializada.

É esta realidade que o Facebook quer mudar. O AR Studio está disponível por enquanto em uma fase de testes fechada que necessita cadastro neste formulário para ter acesso.

Você já imaginou as possibilidades que a sua marca ou empresa poderá ter no futuro para interagir com o seu público?

Fonte: Facebook F8

FIQUE POR DENTRO!

Fique atualizado com as últimas noticias, dicas e novidades da Nerdweb.