E-commerce

Como descrever um produto em uma loja virtual pensando no cliente e no SEO?

Entenda a importância de adotar boas práticas na descrição de produtos da sua loja virtual para conseguir mais tráfego e também mais clientes satisfeitos.

Por Nerdweb - Dia 27 de Abril de 2017 às 00:04

Saber descrever um produto com propriedade em uma loja virtual pode ser vital na geração de vendas. Mesmo que o preço, o prazo de entrega e o local ainda sejam os elementos principais na decisão de compra, boa organização e textos bem redigidos também fazem parte da experiência.

Isso porque depois de filtrar algumas lojas, o consumidor passa a avaliar outros fatores, como a descrição dos produtos. Uma simples frase pode mudar a percepção dele e persuadi-lo a clicar no botão "Comprar".

Além disso, uma boa descrição leva em conta as boas práticas do Google e possibilita que o seu produto apareça antes do que outros quando os usuários realizam pesquisas em buscadores. Estudar as palavras-chave e endereçar seu público-alvo possibilita ao consumidor ganhar tempo e confiança para depositar seu suado dinheiro no seu negócio. Por isso, selecionamos dicas que podem auxiliar novatos e experientes em comércio eletrônico:

1. Entenda como o público pesquisa

Um dos principais equívocos no cadastro de produtos em uma loja virtual é não considerar como o público realiza pesquisas na internet. Exemplo prático: TV ou televisão? Se você consultar a ferramenta gratuita Google Trends filtrando por Brasil, vai ver que o termo TV tem muito mais recorrência que o termo televisão (com ou sem til ~).

Desta forma, é muito mais recomendado optar por TV do que televisão ao descrever este produto eletrônico. O mesmo vale para modelos e cores de produtos. Se o público tem o hábito de buscar por um modelo específico, garanta que aquela palavra-chave esteja presente em várias partes da página para que o robô do Google consiga identificar com mais facilidade do que se trata o tema principal dela.

Se você já está habituado ao Google AdWords, vale muito a pena também conferir a ferramenta Planejador de Palavras-Chave (Keyword Planner), que também é gratuita e ajuda a avaliar várias variáveis:

  • Variações de palavra-chave 
  • Volume de buscas de cada palavra-chave 
  • Estimativas de cliques, conversões e desempenho 
  • Busca a partir de frase, site ou categoria 
  • Tendências de buscas 
  • Entre outros 

 

 

Outra dica pertinente é usar o "Preenchimento Automático" do Google para verificar com as pessoas realizam determinadas pesquisas — sobretudo quando correspondem a frases ou termos compostos.

Mais uma? Desça até o final do resultado de busca de uma determinada palavra-chave, o Google vai sugerir alguns termos relacionados que podem ser bem úteis. Isso é extremamente valioso quando uma palavra-chave é muito concorrida, permitindo quem tem um orçamento mais reduzido atacar variações dela para conseguir sucesso.

2. Utilize as palavras-chave com sabedoria

Definida a melhor palavra-chave para um produto? Então você precisa garantir que ela apareça em alguns lugares importantes da página:

  • Insira no título da página no navegador (Title) 
  • Insira no título do produto (H1) 
  • Coloque ela no primeiro parágrafo da descrição e também ao longo dela 
  • Utilize sinônimos procurados quando for possível 
  • Utilize a palavra-chave como Tag ou mesmo listas que carreguem produtos semelhantes ou acessórios 
  • Utilize a palavra-chave como nome das imagens do produto 

 

 

Ao realizar estas pequenas ações, que nada mais são que boas práticas sugeridas até pelo próprio Google, você notará que sua página ficará melhor posicionada no buscador no médio prazo. SEO não é seguir uma receita do bolo, mas sim compreender como o seu público interage ao escrever no computador e os critérios que o buscador leva em consideração.

Importante: ter a palavra-chave presente em locais importantes da página não significa poluir ela e adicionar a mesma palavra dezenas e dezenas de vezes. Isso pode ser até prejudicial, você tem que usar com parcimônia para o seu texto também ficar fluido.

Afinal, o Google leva em conta mais de 200 variáveis e uma delas é a duração do tempo de navegação. Portanto, se os usuários fogem quando encontram seu texto completamente enviesado, quem tem a perder com o passar do tempo é você.

3. Seja original

Muitos empreendedores adotam a terrível prática de simplesmente copiar e colar o texto dos fabricantes na íntegra. Isso é um erro muito prejudicial. O Google privilegia textos originais e reduz o ranking de páginas que repetem textos espalhadas pela web.

O que fazer, então? O certo é você jamais usar a mesma descrição dos produtos que outras páginas na internet. Reescreva o texto com as suas próprias palavras e pense exatamente no seu público, tirando o aspecto genérico dos produtos.

Se o tempo está curto, você pode contratar redatores ou freelancers para fazer este trabalho, muito embora ter o controle nesta situação seja mais recomendado. E mesmo assim, se o orçamento também estiver apertado, caso você seja obrigado a utilizar as descrições prontas, com o passar do tempo substitua elas com textos originais partindo dos produtos mais vendidos ou mais procurados.

4. Seja direto e objetivo

Não subestime o público acreditando que ele não lê a descrição dos produtos. Diferente da leitura de notícias, na hora de gastar seu precioso dinheiro as pessoas têm um hábito muito forte de ler minuciosamente as descrições, os dados técnicos e os itens que acompanham os produtos ou os serviços desejados.

É por isso que ser direto e objetivo acaba sendo uma qualidade. Planeje a estrutura da sua descrição assim como jornalistas planejam como passar informações em notícias:

  1. No primeiro parágrafo, resuma diretamente o que é o produto. Boa parte dos clientes vão ler somente o trecho inicial, então ele precisa estar assertivo. Não se esqueça de ter a palavra-chave principal do produto nele. 
  2. Nos próximos parágrafos, você pode detalhar melhor as características e dados técnicos. Contudo, lembre-se de fazê-lo de maneira descritiva e informativa, sem atribuir opiniões sobre a qualidade do produto. 
  3. Deixe para o final somente as informações mais específicas e detalhadas para quem realmente vai usar o produto num contexto de nicho. 

 

 

Sendo assim, você parte de uma estrutura macro e vai afunilando para o conteúdo mais denso, mais micro. Vale ressaltar ainda que os textos longos exigem que você use cabeçalhos (H2) para diagramar bem e permitir que o consumidor encontre facilmente o que procura.

Lembre-se também de usar parágrafos pequenos (as pessoas detestam literatura na tela de um computador ou celular) e de ter uma largura de texto confortável para as diferentes resoluções. Ninguém gosta de ter que ficar mexendo a cabeça para ler frases longas em páginas com padding gigante.

Se possível, utilize  conteúdo multimídia como vídeos e imagens como complemento para fornecer o máximo de informação visual que facilite identificar as atribuições do que está sendo vendido, muito embora seja sempre fundamental você ter esse conteúdo em texto para o robô do Google ler.

5. Não se esqueça das informações obrigatórias

Mesmo com a descrição perfeita e otimizada, é necessário lembrar de algumas informações que são obrigatórias na página ou na descrição. Confira algumas delas:

  • Prazo de entrega 
  • Valor do frete 
  • A finalidade do produto (para que ele existe?) 
  • Dimensões e tamanhos de produtos (principalmente em vestuário e eletrônicos) 
  • Detalhes da composição dos produtos (uma exigência em alimentos, por exemplo) 
  • Como proceder em caso de troca ou necessidade de assistência técnica 
  • Como usar ou como montar (se for um produto complexo você pode ganhar maior credibilidade) 

 

 

Como você pode perceber, cadastrar produtos em uma loja virtual não é simplesmente lotar o banco de dados com informações que você recebe dos fornecedores. É necessário planejamento, execução e aprimoramento constante para se otimizar os resultados.

Ninguém que tem muitos produtos consegue tempo hábil para trabalhar nos pontos citados em todos eles, é verdade, porém você precisa se comprometer em gastar energia naqueles que mais vendem ou que possuem maior probabilidade de venda.

Se você tem o desejo de criar ou aperfeiçoar uma loja virtual personalizada e responsiva, utilizando as melhores práticas de SEO e destacando-se tanto no desktop como no tablet ou smartphone, faça um orçamento com a Nerdweb, nossa equipe está preparada para ajudá-lo a alcançar bons resultados.

FIQUE POR DENTRO!

Fique atualizado com as últimas noticias, dicas e novidades da Nerdweb.